quarta-feira, 25 de fevereiro de 2015

50 Tons de Cinza na Visão do Balai The Runner

Pegue um pouco da Saga Crepúsculo, uma pitada de 9 ½ semanas de Amor(1986), um pouco da fúria de Michael Douglas em Instinto Selvagem(1992), misture tudo numa panela, adicione muito dinheiro e num passe de mágica terá o filme mais comentado dos últimos tempos e que levou mais de 1,6 milhões de espectadores ao cinema em sua semana de estreia.
Pra começar acho importante desmistificar a ideia de que este é filme para mulheres, os homens podem assistir numa boa e admirar as curvas de Anastasia Steele (Dakota Johnson). Além disso é uma boa oportunidade para conhecer um pouco mais do pensamento e comportamento feminino e não ficar com cara de cachorro que caiu da mudança quando elas começarem a falar do livro ou do filme. 
Na trama, extraída do livro de E. L. James e dirigida por Sam Taylor Johnson(O Garoto de Liverpool – 2009), Christian Grey(Jamie Dornan) é um empresário bem sucedido atormentado por traumas de sua infância que o levaram a ter gostos estranhos na hora ‘ramo rê’. Anastasia é uma estudante pobre, que tem uma entrevista marcada com o mega empresário para produzir uma matéria para o jornal da universidade. Durante o encontro o cidadão se interessa por ela e ela, obviamente, por ele iniciando a trama do filme.
Ao contrário do que se diz, não acho que Anastasia seja tão sonsa assim. Ela adentra a sala do empresário com roupas discretas e pouco chamativas, mas sensualizando com o lápis no cantinho da boca, mordendo os lábios discretamente, enfim, ela já entra na sala ‘ovulando’ e espalhando feromônios pelo ambiente! Pra resumir a história, o cidadão se encanta pela 'Lolita', a convida para participar de seu mundo pouco convencional e pede a  ela que assine um contrato que lhe permite usar e abusar das curvas e encantos da donzela. Vou parar por aqui pra não matar algumas surpresas agradáveis do filme.
Sobre as cenas ‘calientes’, fiquei com a impressão de que poderiam ser um pouco mais apimentadas. Até por que todos que pagaram ingressos sabiam do conteúdo dos livros e imaginavam o que poderiam encontrar ao ver o filme, ou seja, ninguém sairia chocado do cinema.
Filmes como: 9 1/2 semanas de Amor (1986)  com Mickey Rourke e Kim Bessinger(no auge da forma)  e Corpo em Evidência (1993) com Madona e Wilem Defoe (Sim, o Duende Verde pegou a Madonna e você não) tem cenas muito mais inspiradoras e quentes do que 50 tons, que deixa a desejar na hora de subir a temperatura.(assistir ao lado de alguém interessante pode ajudar o ponteiro subir...)
 Rumores recentes apontam para a uma possível troca de direção para os próximos filmes, o que pode indicar uma mudança radical na adaptação do livro para a telona. E. L James (autora da trilogia) teria dito que gostaria de se envolver mais no roteiro do próximo filme por sentir falta de elementos que foram muito bem explorados no livro e que ficaram de fora na hora de adaptar ao cinema.
Conversando com pessoas que leram a trilogia, ouvi opiniões diferentes, algumas favoráveis e afirmando que o erotismo esteve presente na medida certa e que a adaptação ficou perfeita e  outras que afirmam o oposto, pois não conseguiram enxergar em Jamie Dornan e Dakota Jonhson os personagens do livro.


E você? O que achou do filme? Gostou do resultado? Prefere o livro? Deixe sua opinião nos comentários!