sábado, 26 de julho de 2014

UM ÓTIMO DOCUMENTARIO COM FILME NO NOME.

“E então existia um mundo sem vídeo games...” é assim que começa esse documentário sobre como o vídeo game mudou de “coisa de criança” a indústria mais rentável do mundo. Se bem que ainda tem gente que acha que é coisa de criança, mas se mesmo depois de ver esse documentário essas pessoas não perceberem o quanto os jogos eletrônicos se tornaram importantes acho que nada mais os fará.
Jogo games desde os meus 10 anos e confesso que não imaginei que a indústria de games estaria do jeito que é mostrado no filme. E que também quase deixou de existir em certo momento, até senti um frio na espinha só de imaginar.
É muito bom ver um documentário tratar com tanto respeito sobre um assunto que ainda hoje teimam em não dar o tal respeito devido. Eles falam de toda a parte técnica e tecnologias inventadas pela indústria de games, mas não fica só no como é feito e toda essa parada técnica, também tem aqueles momentos de descontração, como a eterna briga de quem inventou o vídeo game, e celebridades e pessoas da própria indústria dizendo qual foi seu primeiro contato com os vídeo games, e do por que jogar vídeo games é algo tão único e especial, do por que ele ultrapassou todos os meios de entretenimento.
Tratam também sobre o assunto ainda delicado de como ainda hoje existem pessoas que relacionam a violência que acontece ao nosso redor aos jogos eletrônicos, sim ainda existe essas pessoas de mente pequena infelizmente.
Mas o bom mesmo foi ver nesse filme e constatar que vídeo games são para todos, criança ou adulto, não importa sua idade.
Se você é um gamer e também gosta de filme, isso faz de VIDEO GAMES THE MOVIE obrigatório e se você conhece alguém que se encaixa nesse perfil que acha que vídeo game é coisa só de criança ou relaciona violência aos jogos eletrônicos, apresente ou assista esse filme com a pessoa, a comunidade gamer agradece.
Confira o link para ver o trailer do filme ou documentário abaixo.
Dirigido, escrito e produzido: Jeremy Snead
Naração: Sean Astin