sábado, 29 de novembro de 2014

Era melhor ter ido "ver o Pelé”...

Hoje eu acordei mais cedo que de costume (muito mais cedo por sinal) e como minha saudosa vó já dizia, "cabeça vazia, moradia do diabo" fiquei pensando na vida, na minha infância... E consequentemente me vêio o mestre Roberto Bolaños na cabeça, que nos deixou ontem (28), vou tomar a ousadia de tentar escrever algo sobre esse menino que morava num barril, e que tem fãs no mundo inteiro, espero q desculpem os meus possíveis erros de português e o meu vocabulário limitado, porém, sou um fã, assim como vocês, e não poderia deixar de prestar uma homenagem a um dos ícones da minha infância... Bora lá? 
É impressionante o sucesso que essa série fez, faz, e ainda fará na televisão. Essa série fez (e ainda faz) parte da infância/adolescência de várias gerações no Brasil e no mundo, Roberto Bolaños tinha um talento e criatividade monstruosa, quando eu era pequeno (Há 10.000 anos) antes de ir para escola, adorava assistir Chaves, era tão viciado que sabia quase todos (e ainda sei) os diálogos mais engraçados dos episódios, no intervalo ficávamos relembrando o episódio do dia, às vezes ainda torcia para que saíssemos mais cedo para dar tempo de assistir de novo à tarde Rsrs, nessa época, não gostava muito do Chapolin, (que pecado) era um programa diferente do Chaves, era um seriado direcionado para um público mais velho, em que você precisava ter uma malícia ainda maior em relação ao Chaves, (reconheço q até hoje ainda me pego rindo de coisas que passavam batido em ambos os seriados... Rsrs) agradeço ao Youtube por me dar a oportunidade de poder assistir todos os episódios que eu não dava a atenção devida, hoje eu posso ver que o Chapolin os episódios também são muito bem elaborados, as histórias são foda, e ali o talento do diretor se mostra ainda mais presente. 
Se no chaves nos já podíamos ver o talento de todo o elenco, no Chapolin o talento de todos fica ainda mais perceptível. A meu ver, chaves é um personagem, e Chapolin é um personagem totalmente diferente, não consigo ver a mesma pessoa... assim como Ser madruga é um personagem, e o pirata alma negra é outro completamente diferente, quando o cara é bom, ele não fica associado apenas a um personagem, Robert Deniro, Al Paccino não me deixam mentir... (foco!)... Bom, estava olhando as demonstrações de carinho pelas redes sociais e todo de certa maneira tem lembranças da infância associados ao chaves, e de certa maneira, se renderam ao talento do ator/diretor. Minha vó, no finalzinho da sua vida, com seus oitenta e pouco ano assistia chaves e gostava muito, Pedrinho, meu sobrinho, com seus sete anos completados ontem (parabéns Pedrinho! Felicidades vagabundo do padrinho!) adora o chaves, ele fica segurando o riso para não perder nenhum detalhe do episódio Rsrs... O texto tá ficando muito longo, e é melhor parar por aqui, Roberto Chaves Bolaños, em nome de todos os seus fãs aqui do balai the runner e do mundo inteiro, quero te agradecer por todas as vezes que você nos fez rir, por ter tornado a nossa vida um pouco mais divertida, essa foi uma forma que encontrei para demonstrar todo o carinho e respeito que temos não só pelo ator, mas também pelo ser humano, obrigado por todas as gargalhadas, momentos felizes que nos proporcionou e por nos dar a honra de compartilhar o seu talento conosco... eu sei q a frase certa é "era melhor ter ido ver o filme do Pelé", mas diante da situação, seria bem melhor que ele não tivesse ido embora, e sim ter ido simplesmente ido ver o Pelé...